“Por um minuto eu queria saber qual é a primeira coisa que se passa pela sua mente quando você ouve meu nome.”
Clarice Lispector. (via recontador)

“Se lembra de quando eu fui embora? Pois é. Eu queria que você corresse atrás de mim. Se lembra daquela vez em que disse que estava tudo bem? Eu queria que você me perguntasse só mais uma vez. Que dissesse que me conhecia, que sabia que não estava tudo bem. Se lembra de todas aquelas noites em que te ligava pra dar boa noite? Eu queria poder estar ao seu lado e dizer isso olhando nos seus olhos. Se lembra de todas as brigas em que me fiz de indiferente? Eu me importava. Até demais. Queria pedir desculpa, queria muito. Se lembra de todos nossos sorrisos? Guardo eles pros dias que a saudade aperta. Se lembra quando eu dizia que achava tal música linda? Eu queria dizer que ela era nossa música. Se lembra de quando eu passava o dia sem dar notícias? Eu estava tentando não parecer tão apaixonado. Se lembra quando eu dizia que gostava muito de você? Eu queria dizer que te amava. Muito. Com todas minhas forças. Se lembra quando eu estava a ponto de desistir de tudo? Eu só queria que você pegasse minha mão e prometesse que iria comigo até o fim. Se lembra de todas vezes em que dizia que tu era uma invencível, que só me machucava? Eu queria dizer que você era o amor da minha vida. Se lembra de quando eu fui embora? Pois é. Você não veio.”
Recontador.  (via recontador)

“Mas o segredo é se jogar de cabeça sem se importar com as consequências. Se você gosta de alguém, perdoe, insista, vá até o fim. Porque se não der certo, pelo menos você poderá dizer que tentou de todas as formas possíveis.”
Recontador.  (via recontador)

“Você não acredita como eu me importei com você, como eu reparava nos teus cacoetes, ouvia tua voz e pelo tom eu percebia como andava o teu humor, como eu sabia bem dos teus horários, teus macetes, eu poderia ter escrito teu diário, tanto que eu te conhecia.”
Martha Medeiros. (via recontador)